Futilidades e etc

Gisele lindíssima no baile de gala do Metropolitan Museum of Art em Nova York!

Gisele veste Alexander McQueen.

E aí girls, o que acharam do vestido dos vestidos da Kate???

Eu adorei! Super elegante, nada exagerado. Amei as mangas em renda e o decote. O buquê também foi simples, mas lindo.

Também super aprovei o segundo look da noiva. Cabelos soltos, bem natural. Maquiagem discreta. E mais um vestido lindo! A faixa bordada, marcando a cintura deu o toque especial ao vestido!

E para as garotas  solteiras e que continuam sonhando com o seu príncipe encantado, fica a mensagem:

!!!

Juliana, sua linda! Como você pode, além de ser ótima atriz e de ser “estilosérrima”, ter gerado essa coisinha mais fofa?!

Linda mamãe. Lindo Pedro. Lindas fotos!

Sim, hoje o assunto do post é bastante diferente do que venho sempre escrevendo.

Em 2007, assim que cheguei do intercâmbio que fiz nos EUA, não consegui olhar da janela do avião e dizer os versos de Jobim:

“Minha alma canta
Vejo o Rio de Janeiro
Estou morrendo de saudades
Rio, seu mar
Praia sem fim
Rio, você foi feito prá mim
Cristo Redentor
Braços abertos sobre a Guanabara”

Na verdade, a primeira coisa que me veio à cabeça foi “que país sujo, meu Deus”!  A cada rua que passava, a cada cidade que cruzava para chegar no meu destino final, Juiz de Fora, mais a imagem de lugar “sujo” ia se fortalecendo.

Muros pichados, lixo nas ruas… Como as pessoas ainda são tão pouco educadas a ponto de estarem comendo um biscoito, por exemplo, e jogarem a embalagem no chão, mesmo havendo uma lata de lixo vazia a poucos metros?! Como podem os fumantes jogarem as pontas de cigarros no chão?! Será que eles não enxergam que a maldita ponta de cigarro também é lixo?!

O pior é que, passados 4 anos, as pessoas continuam agindo da mesma forma. Hoje, moro em frente a um ponto de ônibus e a quantidade de lixo que as pessoas jogam no chão é absurda! Isso só me faz acreditar que o Brasil pode até ser um país em processo de desenvolvimento, mas infelizmente, grande parte dos brasileiros ainda é subdesenvolvida. Digo subdesenvolvidos no sentido de não possuirem a menor noção de preservação do meio-ambiente e tão pouco de questões básicas, como saúde e higiene!

Aproveito também para protestar contra o governo do município. As pessoas não deveriam sujar as ruas, é fato! Mas limpeza urbana é de responsabilidade do governo municipal! Cadê os garis para limparem os locais públicos, como pontos de ônibus??? Seu prefeito, é resposabilidade sua deixar as ruas limpas, sabia?!

Bom pessoal, é isso. Sejamos conscientes e joguemos o lixo no lixo!!! Simples assim!

Ei! Hoje vim mostrar um pouquinho das minhas compras no mega bazar que rolou aqui em Juiz de Fora no último fim de semana. Girls, sério, valeu muito a pena! Ainda não tive tempo pra fazer fotos que realmente mostrem as peças, mas prometo, que vou tentar fazê-las o mais rápido possível, ok?! Enquanto isso, deixo uma amostrinha pra matar a curiosidade de vocês!

Ao todo, foram 5 blusas que custaram 20 reais (exceto uma que foi 25), um jeans por 50, o vestidinho (lindo!!!!) por 30 (!!!), um casaquinho de tricô por 40 e 2 cintos por 9,90 cada. Os precinhos estavam mais que amigos, né?!

As minhas peças preferidas foram, sem dúvida, o vestido de coração e os cintos. Estou in love por eles e logo que comprei já saí usando! Segue os detalhes dos cintos e da estampa de coração!

Muito bom quando a gente consegue comprar peças que agradam por um preço bom, né?! Eu adoro! rs🙂

Eba! Fim de semana que vem tem Guest Fashion em Juiz de Fora! O mega bazar terá cerca de 70 lojas participando e vai funcionar de sexta a sábado! Eu, certamente, vou marcar presença!

E vocês, costumam ir a esse tipo de evento?

Quem for de JF e quiser mais informações, vale o clique no site do evento.

Escolhas de uma vida

A certa altura do filme Crimes e Pecados, o personagem interpretado por Woody Allen diz: “Nós somos a soma das nossas decisões”.

Essa frase acomodou-se na minha massa cinzenta e de lá nunca mais saiu. Compartilho do ceticismo de Allen: a gente é o que a gente escolhe ser, o destino pouco tem a ver com isso.

Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção,estamos descartando outra, e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar “minha vida”.

Não é tarefa fácil. No momento em que se escolhe ser médico, se está abrindo mão de ser piloto de avião. Ao optar pela vida de atriz, será quase impossível conciliar com a arquitetura. No amor, a mesma coisa: namora-se um, outro, e mais outro, num excitante vaivém de romances. Até que chega um momento em que é preciso decidir entre passar o resto da vida sem compromisso formal com alguém, apenas vivenciando amores e deixando-os ir embora quando se findam, ou casar, e através do casamento fundar uma microempresa, com direito a casa própria, orçamento doméstico e responsabilidades.

As duas opções têm seus prós e contras: viver sem laços e viver com laços…

Escolha: beber até cair ou virar vegetariano e budista? Todas as alternativas são válidas, mas há um preço a pagar por elas.

Quem dera pudéssemos ser uma pessoa diferente a cada 6 meses, ser casados de segunda a sexta e solteiros nos finais de semana, ter filhos quando se está bem-disposto e não tê-los quando se está cansado. Por isso é tão importante o auto conhecimento. Por isso é necessário ler muito, ouvir os outros, estagiar em várias tribos, prestar atenção ao que acontece em volta e não cultivar preconceitos. Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é. Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: Ninguém é o mesmo para sempre.

Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar, e não para anular a vivência do caminho anteriormente percorrido. A estrada é longa e o tempo é curto.Não deixe de fazer nada que queira, mas tenha responsabilidade e maturidade para arcar com as conseqüências destas ações.

Lembrem-se: suas escolhas têm 50% de chance de darem certo, mas também 50% de chance de darem errado. A escolha é sua…!

 

Pedro Bial